domingo, 31 de agosto de 2014

Porquê Artur? Porque me obrigaste a isto? Porquê?


Artur Artur... És o Guarda-redes do meu Benfica, e por isso não me vais ver a assobiar-te durante o jogo, e muito menos quando cometes um erro. Ou dois. Ou três. Pronto, já chega, não é preciso exagerar, Artur!

Isso é feito fora de linhas, por quem de direito, na altura certa, sempre numa perspectiva construtiva. De certeza que a estrutura do Glorioso tem as pessoas certas para o efeito. Mas também sei que, por melhor profissionais que sejam, não fazem milagres. E logo eu, que nem acredito em milagres, Artur.

Para além disso, tu próprio deves estar no lodo. Num fosso sem fim, sem luz. Na merda mesmo. Eu sei, Artur.

Sim, acho que tens um problema de confiança. Ou de visão. Espero que seja o segundo, porque é mais fácil de corrigir. Apesar de que, se estiveres como na foto acima, não me parece que exista muito a fazer, não achas Artur?

Se for o problema de confiança  e se o mesmo persistir, ambos sabemos que o ideal é a separação, não é Artur? Para sermos ambos felizes. Como qualquer relação, só gostar e apoiar alguém não chega, quando falta algo, quando não há compatibilidade, tem de ser, sabes isso não sabes, Artur?

Reparaste também que, seja o problema de confiança ou o de visão que tenhas, reparaste que ambos têm a mesma solução? Reparaste, Artur?

E agora, Artur?

Agora sou eu que gozo contigo. Eu que gosto de ti na mesma Artur, e sei que me vais perdoar. E amanhã? Acredita que eu também vou sofrer imenso amanhã com os meus amigos que são do Sporting. Por isso tenho que o fazer antes, abafar as minhas mágoas através do humor, tenho que saber rir das minhas/tuas desgraças. Temos que saber rir de nós próprios. Não me leves a mal Artur, mas hoje és o mau da fita. E tens que aguentar.

Desculpa, Artur.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...